Comunicação

Escolha um ano e veja o conteúdo:

02/02/2016

Andar com duas pernas

João Guilherme Vargas Netto, Consultor Sindical

Agora que foi montado o Conselhão, com pleno sucesso para os seus organizadores, já que não houve nenhuma recusa pública (que seria trombeteada pela mídia como indicador de fracasso) constato que minha sugestão de incorporar os autores do “Compromisso pelo Desenvolvimento” foi aceita em grande parte.

26/01/2016

Por que cruzamos os braços

João Guilherme Vargas Netto, Consultor Sindical

Já adquiri o primeiro volume (dos cinco programados) da coleção “Por que cruzamos os braços”, editado pelo Dieese e pela Cortez Editora. ---------------------------------------------------- São depoimentos de dirigentes sindicais sobre as greves no Brasil de 1968 aos dias atuais, com 12 entrevistas, das 60 que compõem o conjunto. ---------------------------------------------- Neste “Livro 1” foram ouvidos: Ênio Seabra, José Ibrahin (já falecido), João Paulo Pires Vasconcelos, José Francisco da Silva, Luiz Inácio Lula da Silva, Arnaldo Gonçalves, Célia Regina Costa, Gilson Menezes, Eunice Cabral, Luiz Soares Dulci, Luiz Gushiken (já falecido) e Edmilson Felipe Neri.

21/01/2016

Como enfrentar a onda de desemprego?

João Guilherme Vargas Netto, Consultor Sindical

O desemprego é um terror para os trabalhadores e um veneno para o movimento sindical. É preciso enfrentá-lo, com unidade e determinação, para que as baixas que ele provoca não se prologuem por muito tempo e não se transformem em carnificina.

18/01/2016

A taxa Selic

João Guilherme Vargas Netto, Consultor Sindical

Uma das constantes do movimento sindical unido é a luta pela baixa dos juros Selic. Criado em 1980, o Sistema Especial de Liquidação e Custódia, sob responsabilidade do Banco Central (COPOM) e da Associação Nacional das Instituições dos Mercados Abertos (Andima), é um grande sistema computadorizado ao qual têm acesso apenas as instituições credenciadas do mercado financeiro e através dele os negócios com títulos públicos têm liquidação imediata; daí a taxa Selic.

15/01/2016

Legislado ou negociado

João Guilherme Vargas Netto, Consultor Sindical

Em 1º de setembro de 1891, na Assembleia Constituinte republicana de Pernambuco, o deputado Teles Júnior, presidente da Sociedade dos Artistas Mecânicos e Liberais, apoiado por cinco colegas, apresentou o projeto de lei de 8 horas para a jornada de trabalho. Era a primeira vez, no Brasil, que o tema tinha o tratamento legislativo.

11/01/2016

O “Conselhão”

João Guilherme Vargas Netto, Consultor Sindical

Considero da maior importância o anúncio do revigoramento do Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social, o “Conselhão”. É um fórum privilegiado para a discussão da retomada do desenvolvimento – tarefa de todos – com a contribuição ativa de inúmeros protagonistas de peso, do governo, do mundo empresarial, de entidades sociais e religiosas e dos sindicatos.

17/12/2015

2016

João Guilherme Vargas Netto, Consultor Sindical

Qualquer que seja o desfecho da crise política, depois de mirabolantes episódios do barata voa, o ano de 2016 será muito difícil para os trabalhadores e para o movimento sindical. Ele será difícil por duas razões principais.

04/12/2015

Compromisso pelo desenvolvimento

João Guilherme Vargas Netto, Consultor Sindical

Quando se tem uma situação política conturbada em que os protagonistas estão empenhados em uma luta decisiva e uma severa recessão que castiga a economia, a sociedade e os trabalhadores, é bom que alguém se manifeste com firmeza de propósitos e rumo coerente apontando soluções.

23/11/2015

A tragédia de Mariana

João Guilherme Vargas Netto, Consultor Sindical

Como dizem os portugueses, o pior das consequências é que elas vêm depois. Com o rompimento da barragem de contenção que servia à mineradora Samarco e acumulava os restos das operações para extração de minério, em Mariana, uma avassaladora onda de lama e de sujeira tóxica invadiu os lugarejos e cidades da região e contaminou toda a bacia, já degradada, do rio Doce. Hoje ele está um rio morto.

13/11/2015

A repressão na Cosipa

João Guilherme Vargas Netto, Consultor Sindical

Além do sentimento de indignação causa perplexidade o uso brutal e exagerado da força, pela polícia militar de São Paulo, a serviço (polícia mineira) da Cosipa para reprimir os trabalhadores e dirigentes sindicais que manifestavam na portaria da empresa, em Cubatão, na madrugada da quarta-feira, dia 11/11.

09/11/2015

Saudade

João Guilherme Vargas Netto, Consultor Sindical

Um grupo de amigos organiza o Tributo a David Capistrano Filho, na terça-feira, dia 10, em São Paulo, na Faculdade de Saúde Pública da USP, às 19h30, no auditório João Yunes.

06/11/2015

Uma ponte para o retrocesso

João Guilherme Vargas Netto, Consultor Sindical

O papel aceita qualquer coisa, mas o escrito tem sempre algo a ver com a realidade. O documento programático do PMDB chamado pomposamente de “Uma Ponte Para o Futuro”, que pretende ser o esboço de um programa de governo merece, sob vários aspectos, uma atenção cuidadosa que só agora começa a se efetivar.

26/10/2015

Saúde é o que interessa

João Guilherme Vargas Netto, Consultor Sindical

Uma matéria no fim de semana na Folha, assinada por Joana Cunha, escancara um grave problema para os trabalhadores que, embora preocupante, não vinha despertando a atenção da mídia e da opinião pública. O título é significativo: “Na crise, empresas rebaixam plano de saúde de funcionário” e resume que “para aliviar custos, companhias restringem benefícios oferecidos e trocam de operadoras e de categorias”. Acrescenta um dado importante: “o volume de empresas que cobram parte da consulta do funcionário subiu de 44% em 2014 para 51% em 2015”.

23/10/2015

Lincoln e suas lições

João Guilherme Vargas Netto, Consultor Sindical

Em uma das mais conhecidas anedotas de Lincoln das muitas com que apimentava seus discursos, ele contava, a respeito da disputa entre dois sitiantes, que a cerca que os separava era tão retorcida que sempre que um porco se enfiava por um buraco, reaparecia do mesmo lado por onde se havia metido. O barata-voa político tem produzido situações semelhantes.

19/10/2015

Crise?

João Guilherme Vargas Netto, Consultor Sindical

Apenas os brasileiros com sua criatividade irresponsável sabem inventar a crise crônica e a conjuntura de um dia só, pontuando uma semana de vários dias D. É o que estamos testemunhando: uma crise política exacerbada pela mídia e pelas pesquisas que se prolonga, sem solução, com reviravoltas estonteantes a todo o momento; as desorientações campeiam por todos os lados; barata-voa...

13/10/2015

Dois eventos sindicais fortes

João Guilherme Vargas Netto, Consultor Sindical

Em momentos como o que vive o Brasil, em que vaca estranha bezerro, é muito importante que alguém mantenha a razão lúcida e a confiança em suas próprias ideias e propostas, em sua experiência. Fui testemunha participante de dois eventos sindicais fortes onde isso se efetivou.

05/10/2015

Ministério do Trabalho e Emprego

João Guilherme Vargas Netto, Consultor Sindical

O mais detalhado e abrangente balanço das atividades correntes do MTE foi feito no dia três de março de 2007 por Luiz Marinho na transmissão do cargo a Carlos Lupi.

28/09/2015

Uma carta aberta

João Guilherme Vargas Netto, Consultor Sindical

Em maio de 2004 o presidente do Sindicato dos Metalúrgicos de São Paulo, Eleno José Bezerra, já falecido, encaminhou uma “Carta aberta ao companheiro Lula”, então presidente da República. Trechos dessa carta estão reproduzidos no livro de Evaldo Vieira, “A República Brasileira 1951-2010”, de 848 páginas, recentemente publicado pela Cortez Editora.

22/09/2015

Duas lições de guerra

João Guilherme Vargas Netto, Consultor Sindical

Muitos especialistas em estratégia militar opinam que os russos não foram derrotados em 1812 e em 1941 porque não queriam ser derrotados.

16/09/2015

Uma fábula

João Guilherme Vargas Netto, Consultor Sindical

Vou contar uma antiga fábula chinesa e tirar uma lição. Um dia, o príncipe chamou um dos pintores que trabalhavam para ele e perguntou o que era mais difícil de pintar. Cachorros e cavalos são os mais difíceis, respondeu o pintor. E o que é mais fácil? Fantasmas e monstros, disse o artista. E explicou: cachorros e cavalos nos são familiares. A toda hora vemos um, seja de dia, seja de noite. Porém, é difícil pintá-los do jeito que eles são. Já os fantasmas e monstros não têm uma forma definida e ninguém nunca os viu. Por isso são mais fáceis de serem pintados.

Comunicado

Vivo: Sintetel cria canais sobre plano de saúde e Programa Beflex

Conforme anunciado, será criada uma comissão que fiscalizará e discutirá as implantações do novo plano de saúde e dos benefícios flexíveis (Beflex). Sua participação é importante para o Sindicato encaminhar, debater e negociar os temas. Assuntos relacionados ao: